Jogos Vorazes



Eu não sei se nem todos irão chegar a entender e concordar com o meu ponto de vista. Mas, quando eu leio um livro em que eu consigo me desprender do que me mostra à narrativa e desenvolver sentimentos alheios e independentes ao recorrer da história é por que o livro é consequentemente um dos melhores que eu já li. É quando a personagem te diz, mas não de maneira óbvia (Como: ‘Estou com ciúmes) como ela se sente, de maneira sutil, só narrando seus sentimentos e atitudes (Como: ‘Seus braços, que antes envolviam apenas a mim, se dividiam entre abraça-la e afagar seus cabelos. Senti um inchaço quente e que me causava náuseas subir pelo meu estomago, mas talvez o nó que envolvia meu coração tenho o impedido de se por para fora. Mirei mais uma vez o que Luke afirmava ser um gesto de amizade, e foquei nas letras a minha frente. Logo eu senti meus olhos arderem, e eu já não via mais nada de tão embaçado...”). Percebe? É obvio que quem narra está enciumado, e mesmo se não estivesse, se a historia estivesse num nível em que você já tivesse desenvolvido alguma ligação afetiva entre os dois personagens você sentiria ciúmes, mesmo que não a personagem.

 Talvez não você, mas pelo menos eu. E essa é uma dos critérios (apesar de ser inconsciente) que eu denomino para considerar um livro um dos melhores da minha vida.

 Isso tudo para antes ter um argumento para falar sobre ‘Jogos Vorazes’. E não pensei que fiz todo esse discurso e ‘tese’ de faculdade (ha-há) para dizer que ‘Jogos Vorazes’ não atendeu a todos esses aspectos.
É um dos melhores livros da minha vida. Definitivamente. Acreditem.

 Tudo isso que eu já tenho dito lá em cima se adequa a ele. Que me fez sentir, mesmo que os sentimentos da protagonista não se encaixassem no meu. Criar sentimentos independentes da história me enlouquece quem consegue escrever assim, me fascina.

 Admito, tomei a iniciativa de ler ‘Jogos Vorazes’ em razão de já estar na lista de ‘próximas’ modinhas, sempre tenho a infelicidade de ler algum livro quando já se encaminha a isso. Por isso agora minha fome de buscar por novos livros, que ainda não sejam tão prestigiados, mas que virão a ser. Acho importante, por que te proporciona criar uma visão real sem interferências das emoções e opiniões alheias.
 Não sou boa com resenhas, ainda mais de livros, em razão disso vou deixar com vocês resenhas feitas por leitores do skoob. Que sempre batem com a minha, e principalmente, me divertem. Continuar lendo.
Resenha – Jogos Vorazes 

Jogos Vorazes
Jogos Vorazes (Editora Rocco) é o meu livro predileto. Ponto. Acho que esse é um bom começo para essa resenha. Você sabe que um livro é especial quando você devora 400 páginas em menos de um dia e meio, quando – meses depois – você ainda pensa diariamente na história, ou quando você faz questão de relê-lo no instante em que ele é lançado no Brasil (eu já havia lido anteriormente a versão americana). Quando decidi conhecer o livro, depois de ouvir elogios dele pela internet, mal sabia o que estava prestes a encarar. E sou muito grato por isso. Assim, pouparei ao máximo os detalhes da trama nessa resenha. Você vai ter que, simplesmente, confiar em mim e descobrir sozinho o que essa obra tem para contar. [...]


Em chamas - Rsenha, livro 2 

Mockingjay - Resenha, livro 3

 Já li os três, incríveis. Foi o primeiro livro que chorei no final. E isso por que ele não é nem um pouco meloso. Mas mexeu imensuravelmente com as minhas emoções. Em em 2012 vem o filme, muito ansiosa!

 Beijos!

Que nota você daria para esse post de 1 a 5? Comente!


3 Não calaram a boca:

Luana Araújo disse...

Já li jogos vorazes e tenho a mesma percepção que você.
Não sei dizer se foi o melhor, mas definitivamente 'um dos' foi.
Não gosto de melosidade, e gosto de personagens que são heroicos não por poderes especiais, e sim pelas suas atitudes, do dia-a-dia, que a engrandecem.
E ao ler a opinião de Katniss o desenvolver do jogo, e NOSSA, EU SOU APAIXONADA POR GENTE ESPERTA, e Katniss é muito! Sério, ela é minha heroína!
Confesso que me deu um pouco de raiva dela no final, afinal, AWN, o Peeta é tão fofo e gostava tanto dela, não só pela beleza física, mas por quem ela era, e ela dispensou o cara! Mas acho que dá pra entender e cada um faz o que bem quer, até nos livros, hehehe *-*

graciélelongo. disse...

seguindo, muito lindo aqui!
http://gracielelongo.blogspot.com/

Anna Júlia disse...

Velho. Posso te abraçar virtualmente?
Encontrei alguém que pensa exatamente o que eu penso de Jogos Vorazes. Ai, meu coração, cacete.
Enfim, não tenho muito o que dizer além de que eu quero o dois e o três aqui comigo, agora. Preciso muito ler, de verdade. *suspiros*
Parabéns pelo post e pela resenha, flor.

Beijo.

Postar um comentário

Por favor, os comentários só serão aceitos se estiverem dentro das "normas" de ética. O que envolve:

- Não seja desagradável, tudo bem fazer criticas mas evite o uso de linguagem chula, depreciação, pré-conceito e tudo aquilo que você sabe ser errado.

- Evite,por que além de ser chato é feio para sua imagem, pedir que o Bloggeiro visite seu Blog. Com mensagens: " Legal seu Blog, visita o meu?" e etc. Um comentário bem feito e com conteúdo vai chamar muito mais atenção que súplicas. Aliás fazer súplicas só espanta visitas.

É só isso. Obrigada por comentar!

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...