...



 Eu digitei a primeira frase. Mas não estava bom o bastante. Então, me afastei da mesa, comprimi as têmporas e forcei tudo que estava ali sem forma a tomar rumo de letra. Eu continue a teclar incessantemente sem nunca reler o que ficava para trás, fiz assim por um bom tempo. Com o tempo foi se esvaziando, até não restar mais nada. Espremi até a última gota, que escorreu como suor. De maneira que demonstre o quanto foi árduo o percurso.

Me pus a pensar então, em como eu poderia dar um julgamento verdadeiro a aquilo que havia escrito, então eu simplesmente vi. Que poderia não estar completo, ou não fazer muito sentido a outros olhos, mas era um reflexo da minha alma, com todas as marcas muito bem talhadas pelo tempo.

 Sorrisos e mais sorrisos se formaram, a cada linha, cada palavra, um suspiro a cada vírgula. Era assim que eu me sentia? Eu havia me esquecido, outras preocupações havia encobrido alguns dos meus sentimentos. Se eu pudesse me abraçaria, então primeiramente cumprimentei de maneira muito afetiva minhas palavras, depois me enrosquei nas minhas lembranças num abraço doce, uma pitada de amargura. Era a saudade também nos envolvendo.

 Tudo tem uma textura meio xadrez, por que mistura. Uma mistura gostosa de se ver, não pesa e faz sentido. As mais escura guardam pensamentos sombrios, é claro, as mais claras se enchem de suavidade. É uma mente embaralhada, são palavras desconexas. Eu me sinto confusa.

Eu me sinto com os sentimentos ligados. 

4 Não calaram a boca:

Karina [ tђє.ฬ๏г๓ ] disse...

Pra mim não tem nada melhor do que sair despejando letra num papel. Na maioria das vezes ninguém entende, mas não importa, eu me sinto aliviada quando faço isso..
depois de terminar realmente a gente olha e então, o que escrevi? as vezes é esquisito, as vezes engraçado, parece um quebra-cabeça, mas que pra gente se encaixa perfeitamente..

Loucas Arrumadas e Metamorfose Psicodélica

bjoks,
Kah

Calma, respira! disse...

Nossa, é exatamente assim que eu me sinto...
Tenho vários textos que escrevo na hora da raiva, na hora da felicidade, mas que só eu li... E as vezes eu volto pra ler e nada ali faz sentido... Mas é aí que eu vejo a graça de poder escrever.. Não precisa, necessariamente, fazer sentido porque o importante mesmo são os sentimentos contidos ali. Mesmo que confusos, são seus sentimentos. E claro, escrever é terapia.. nada como umas boas palavras soltas em um papel (mesmo que virtualmente falando) pra te libertar... Lava a alma.

beijos, Lê ♥

@MadduFuentes disse...

UHULL Lindo! Amei como sempre os seus textos ♥ "É uma mente embaralhada, são palavras desconexas. Eu me sinto confusa." Fez uma descrição de quem sou eu, ao escrever isso? Huahaushama; Muito bom sua diva *-*

Juh Demos // My World disse...

nossa que texto mais que demais *.*

Postar um comentário

Por favor, os comentários só serão aceitos se estiverem dentro das "normas" de ética. O que envolve:

- Não seja desagradável, tudo bem fazer criticas mas evite o uso de linguagem chula, depreciação, pré-conceito e tudo aquilo que você sabe ser errado.

- Evite,por que além de ser chato é feio para sua imagem, pedir que o Bloggeiro visite seu Blog. Com mensagens: " Legal seu Blog, visita o meu?" e etc. Um comentário bem feito e com conteúdo vai chamar muito mais atenção que súplicas. Aliás fazer súplicas só espanta visitas.

É só isso. Obrigada por comentar!

 
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...